ComuniCães – fazemos o melhor com os melhores

somos tudo aquilo que deseja para o seu cão!

Como tudo começou!

Rebeca Monteiro

Desde que me conheço que sou uma apaixonada por cães, fossem eles de família, ou mesmo de rua, arranjava sempre maneira de os alimentar, conviver e de lhes dar festas intermináveis.

Aos 6 anos de idade, permitiram-me ter o primeiro cão, um lindo Bobtail (English Sheepdog).  Com ele percebi que os cães são animais extremamente sensíveis e que se ligam a nós de maneira única quando se sentem seguros e amados.

O meu lema: os meus cães são família e vão comigo para todo o lado,  muitas vezes deixo de entrar em lugares por não lhes ser permitida a entrada.

Apesar de ter uma formação académica ligada às artes do cinema e produção, após dez cães – um Bobtail , um Cão de água, um Poodle, um Gordon Setter, um pastor Belga, uma Serra da Estrela,  um rafeiro e três Pastores Alemães, percebi que o universo canino é a minha paixão, tirei uma formação de instrução canina e é com eles que gosto de passar os meus dias e onde o trabalho se torna um prazer.  

Porque existem sempre soluções para os cães!

A grande vantagem é que os cães têm a capacidade de aprender ao longo de toda a sua vida, mas tal como acontece com os humanos, quanto mais cedo melhor! Ao aprenderem as regras e comandos básicos, menos problemas terão no futuro na convivência com os seus humanos e outros patudos.

Resolvemos passar estes ensinamentos, e ajudar a compreenderem melhor os vossos cães, analisando tanto o cão e o seu dia a dia, como a relação com os donos. Com o objetivo de tornar mais fácil a interação da família com os elementos de quatro patas.

Rodeada de uma equipa de confiança estaremos disponíveis para passeios e aventuras com o seu cão, treino e quem sabe um dia, fins de semana ou férias!

fazemos o melhor pelo seu cão

Dan Kay

A minha primeira experiência com cães foi uma dentada. Fui mordido na minha pequena mão com um ano de idade, pelo nosso cão de família. Porquê? Porque lhe puxei a cauda, e ele deixou muito claro, que não gostava! Lindo cão!

Cresci rodeado de cães e não passei um único dia, sem pelo menos um amigo peludo ao meu lado. Eu poderia imaginar a vida sem cães, assim como podia imaginar dragões e unicórnios, mas nunca fez sentido para mim.

Tornei-me o rapaz dos cães no nosso bairro, e ainda antes de chegar à adolescência, os visinhos já me confiavam os seus cães, pediam-me para os passear ou para tomar conta deles, quando iam de férias.

Mas minha mãe tinha regras rígidas quando se tratavam de cães dentro da sua casa: não podiam estar nas camas, nem no sofá, nem pular, nem morder, nem arranhar. A maioria dos cães que levei para casa não sabiam essas regras e eu tive que ensiná-los.

Aprendi rapidamente que existem diferentes maneiras de se comunicar com os cães e como treiná-los. Algumas funcionaram melhor, outras nem por isso, então criei o meu próprio estilo de comunicação,  principalmente não-verbal. Depois de aprender  a me comunicar com os meus amigos de quatro patas, o treino ficou cada vez mais fácil porque os cães entendiam o que eu queria deles e como eu queria que eles fizessem as coisas.

Com o passar dos anos, tornei-me muito bom a treinar cães a sentarem-se, ficarem ou virem, e pensei que era um especialista – até que conheci o primeiro cão que teve medo de mim, do ambiente à sua volta e de si mesmo. Nada que eu tivesse aprendido até então funcionava, e eu simplesmente não conseguia ter acesso ao cérebro do cão.

Com a ajuda de treinadores de cães profissionais e experientes na Alemanha, aprendi como entrar na cabeça dos cães com problemas de medo e como tirá-los do seu mundo limitado.

Desde então, especializei-me na ressocialização de cães maltratados e negligenciados e trabalhei com cães em cinco países diferentes.